06/06/2015

futebol; nova religião?


  Calma, Calma, não vamos falar de como estamos felizes pela vitória do Cruzeiro, e muito menos para dizer que a Boticário está errada em mostrar casais homossexuais na hora de vender a sua marca através da propaganda, já que Deus fez o homem e a mulher para procriarem e não deixarem a humanidade em extinção -embora muita gente queria que falássemos de tais assuntos. E sim, para falar de FANATISMO, especificamente, fanatismo no Futebol.


   Nos últimos anos, até mesmo décadas, o futebol veio se tornando um instrumento de múltiplo conhecimento -todos sabem ("deveriam saber") o placar do jogo recente, devem ter um time de futebol, e em casos extremos, até jogador e/ou técnico preferido- e com essa tamanha população de torcedores e fanáticos, claro, a publicidade, o jornalismo, tudo que envolva a divulgação tem que atuar, dando para o povo, o que o povo quer, então diz-se impossível ficar navegando na internet e não encontrar nenhuma referencia ao esporte, isso senão, na rua, em casa, escola, trabalho; em qualquer lugar.  
  Em um dia desses, eu estava em um grupo de pessoas um pouco mais velhas do que eu, e estavam conversando sobre futebol, e me perguntaram pra qual time eu torço, então eu respondi "não tenho um time", e todos ficaram abismados pelo o que eu disse, claro que eu percebi, já que o choque ficou claro pela expressão facial, mas eu não quis render assunto, já que, de acordo com muitas pessoas "gente da cidade faz de tudo pra ser metido". Mesmo ficando calado, não silenciei meu psicológico, e logo vi que futebol está sim virando uma nova religião (isso se não já virou). Não estou dizendo que, por haver jogos de futebol toda semana, é semelhante a igreja. Não, não vim apontar as semelhanças entre demais... "coisas", mas convenhamos, vai me dizer que ninguém olha estranho pra um ateu? E o mesmo se repete em relação a mim próprio, que não tem nem religião, nem um time de futebol, mas enfim, isso não importa. 
  Com a liberdade de expressão, muita gente (a minoria) ganhou voz, e todas as pessoas que se intitulam "normais" ou dentro dos "padrões" rebatem à essas pessoas que procuram seu lugar; seu direito. E como, a muitos anos atrás, ser normal é ter uma religião, um time de futebol para torcer nas horas vagas, ser hétero, e isso senão, machista, e hoje em dia, muitas dessas pessoas ainda existem !não quero dizer que se você tem um time de futebol, é hétero ou religioso, que você necessariamente se intitula normal, ou é até mesmo dentro dos padrões! O.k, ficou confuso? Vou explicar: lembra-se de quando eu disse que por haver pessoas com seu direito de procurarem seus lugares, há também pessoas que querem te tirar do mesmo? (não com essas palavras), então, vamos usar esse mesmo tipo de gente como exemplo. 
A diferença entre hoje em dia, e os tempos anteriores, é que essas pessoas não são mais a sociedade em si, são parte dela, e por haver várias partes, essas pessoas ganharam seus nomes característicos: os homofóbicos que tem aversão aos homossexuais, os machistas que em geral, se veem como superior/defendem a masculinidade, os racistas que julgam as raças. Enfim, todo o tipo de pessoa que de forma geral, discrimina um grupo diferente. Mas o que isso tem a ver com o fanatismo, Thiago? Bem, é simples, o fanatismo é algo "biológico", que se passa de pai pra filho, que se acostuma com o que se vê desde a infância. Há algumas exceções (tipo eu), que conseguem fugir desses costumes, claro que eu fui influenciado, assim como você, que de alguma forma, faz o que faz, é o que é por costume dos próprios pais. Então, ta aí a resposta do porque aquelas e outras pessoas irão ficar abismadas: porque você, meu caro, não é normal, não seguiu o padrão que fora rotulado, que chato, não é?
  Brincadeiras a parte, geralmente, eu fico muito feliz quando ouço que sou diferente; e sou mesmo, ora. Mesmo se eu fosse ""normal"" eu jamais seria como q-u-a-l-q-u-e-r outra pessoa que também é ""normal"", e mesmo se não fosse, me sinto mais feliz ainda porque eu, mais do que ninguém, sei que não uso E NEM APOIO essa linha de pensamento sobre rotulações.
  
  E você, já rotulou ou já foi rotulado? E seu time de futebol, se sente orgulhoso por ter um mas mesmo assim não ser fanático? Comente ai :D

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© VAGAROSA-MENTE - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: Thiago Souza.